sábado, 24 de fevereiro de 2018
área do assinante
05/02/2018 09:01

Feliz aniversário!

Por Sandra Moreira

O ano virou e os dias estão passando numa velocidade ímpar e o seu ano novo, sua nova idade está chegando e os pensamentos invadem suas noites impedindo você de dormir calmamente. Não são os vinte anos que te preocupa, estes foram reservados para construção dos seus sonhos, neles eram permitidos as ilusões e os encantamentos juvenis.

Agora correndo nos trinta anos o espelho mostra uma mulher em evolução, com aparição de fios de cabelos brancos, doces marcas de expressões e um metabolismo menos empenhado. Em compensação seus olhos um tanto crítico e menos simpático com a contemplação.

A perturbação noturna finda-se quando você analisa sua trajetória e para isso pratica o exercício de sair de si para enxergar a si. Uma atividade prazerosa onde você observa suas conquistas materiais, profissionais e espirituais em consequências das lutas que teve que enfrentar.

Quantas vezes foram necessárias nascer de novo, uma reinvenção de si mesma solicitadas pelas contingencias da vida. Mudar sonhos, locomoção entre cidades, experimentar novos talentos e aguentar por tempos insatisfações. Chorar por perdas, frustrações e medos que foram maiores que sua fé.

Compreende que as lágrimas, as dores foram fundamentais para as vitórias de hoje. Você viveu e isso é motivo para comemorar o seu aniversário. A atual aparência torna-se fugaz perto de muito que ainda quer conquistar. O seu corpo carrega sua alma e em ambos coleciona cicatrizes como amostra da ausência de inércia fronte aos seus desejos. Um viva para sua beleza digna de si.

Corpo e alma é o presente da vida ironicamente personalizado nesta data querida para você. É seu, você tem o poder de aperfeiçoar conforme seu gosto a qualquer momento. É só usar a superação, algo que já não é desconhecido em sua vida.

A comparação exata precisa ser, de onde você nasceu e quem tornou-se. Caráter que manteve diante das dificuldades enfrentadas. Os papéis que hoje desempenha e o respeito que obtém das pessoas ao redor. Você pode julgar a si mesma. Olhar com plenitude para os anos seguintes calcada na maturidade adquirida. Maturidade inexistente nos seus vinte e poucos anos.

Depois de tomar uma xícara de chá e digladiar com o espelho é hora de adormecer e aguardar para celebrar o seu nascimento. Motivo de alegria para muitas pessoas que pertencem a sua biografia. E em favor delas continuem sendo está estrela. Um abraço que amarota e um gostoso cheiro de alecrim.