POLÍTICA

Fechamento da Santa Casa? Prejuízo de R$ 21 milhões para Fernandópolis

Fechamento da Santa Casa? Prejuízo de R$ 21 milhões para Fernandópolis

E quem sairá ganhado? Certamente, Votuporanga e Jales estão no páreo

E quem sairá ganhado? Certamente, Votuporanga e Jales estão no páreo

Publicada há 3 meses

Fechamento da Santa Casa? Prejuízo de R$ 21 milhões para Fernandópolis

Quanto a Santa Casa local (ou a cidade de Fernandópolis) perderia com a derrocada da entidade e consequente fechamento das portas? Eis a dúvida que há tempos atormentam alguns precavidos e que mais recentemente, com o ápice da crise, passou a perturbar maior número de lideranças. E o temor é tão grande e relevante que alternativas já foram exaustivamente estudadas (e elas limitam-se à intervenção judicial ou estadual). Obviamente que os principais prejudicados seriam os pacientes, sobretudo aqueles atendidos através do SUS e que teriam que migrar para outras unidades congêneres em busca do tratamento. Para esses, quantificar financeiramente o prejuízo beira a ofensa, mas para a entidade não; ao contrário, é racional e obrigatório. Pois aos números. Somente com operações do SUS (Teto Mac e TRS), englobando atendimento aos pacientes e Hemodiálise, será de R$ 21,6 milhões ano. Valor expressivo e que mantê-lo por aqui é o primeiro dos desafios que recai sobre o novo provedor Marcos Chaer.

E quem sairá ganhado? Certamente, Votuporanga e Jales estão no páreo

Tal índice não representa o total, pois há outros profissionais e empresas que integram o processo “produtivo” e, certamente o número saltará alguns milhões. E, como sempre em todo jogo, enquanto uns perdem, outros ganham, surge o questionamento reflexo: quem pode lucrar com essa tragédia (que todos queremos evitar)? A resposta, advinda de conceituadíssimo profissional da área foi clara. As unidades de saúde que receberão os pacientes de Fernandópolis e da microrregião aqui atendidos. E sabem quais são elas? As situadas em Jales e, principalmente, em Votuporanga. Atendendo os usuários da Santa Casa fernandopolense, as congêneres dessas cidades abocanhariam a cobiçadíssima verba do SUS de R$ 1,8 milhão mensal que, às duras penas e com custa de muito sacrifício externados desde 1948, diretores e cidadãos fernandopolenses conquistaram.

E não contem com intervenções salvadoras, seja judicial ou estadual

E àqueles não despertos que a probabilidade do descerramento das portas se exponenciou vai lá uma informação: -a tão esperada salvação, via intervenção judicial ou estadual não acontecerá. Para decretação da judicial, necessário se faz que haja condenações (graves) contra a direção da entidade, o que não é o caso. Sequer há processos judiciais. Existem sentenças contra profissionais da casa (a maioria por ações indenizatórias), onde a Santa Casa aparece como coautora, fazendo-nos descartamos essa possibilidade. Quanto à intervenção estadual, não há a mínima possibilidade. O custo dessa ação por parte do governo paulista é altíssimo, estimado entre R$ 2,5 milhões a R$ 3 milhões por mês e obrigaria o Estado a adotar ação similar em outras dezenas de Santa Casas estado afora, que passam por drama idêntico. Ou seja, melhor encontrarmos uma saída que puna, exemplarmente, desmandos anteriores e que evite essa tragédia gregoriana.


Com Universidade, seria calamitosa

É bom sequer imaginar, mas, como não dá para descartar... Além do risco de enorme perda financeira, afora o aspecto humanitário, que poderia decorrer do fechar das portas da Santa Casa, outro drama, como maior grau de probabilidade de suceder-se no próximo ano ainda abate sobre os ombros da cidade: a exclusão dos 1.370 alunos matriculados a mais, segundo a Polícia Federal, no curso de Medicina daqui e de podem ser excluídos em 2020, deixando um prejuízo de R$ 15 milhões/mês.


Por falar nisso... A caminho do fim

E não se assustem se, conforme antecipamos na coluna do dia 07, se a Operação Vagatomia for anulada judicialmente, seja total ou parcialmente. Foi confirmada uma investigação pela Corregedoria da Polícia Federal contra o delegado que comandou a operação, Cristiano de Pádua, acusado de infiltração ilegal na instituição de ensino, na qualidade de professor, na fase pré-operação. Aguardemos as próximas decisões. 


Não teve convite mas teve consulta Ou ainda permanecer na Câmara Federal e presidir a Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural, a Frente Parlamentar Brasil-China e coordenar a Frente Parlamentar do Brics (Brasil, Rússia, China e África do Sul)? Eis as possibilidades que abatem sobre a cabeça do deputado federal fernandopolense. Fausto Pinato nega peremptoriamente, mas podem cravar que é certo que foi consultado por lideranças do Palácio do Planalto sobre a possibilidade de assumir um ministério na virada do ano. Por isso as palavras do presidente da Câmara de Vereadores de Rio Preto, Paulo Pauléra, indicando que Pinato assumiria um ministério. Apesar da negativa de Pinato, possibilidade sempre há, assim como também é possível que venha a disputar a Prefeitura da principal cidade da região, com seus 380 mil eleitores sem qualquer representatividade federal ou estadual. Permanecer como está e à frente de importantíssimas comissões temáticas, que lhe vão dando visibilidade nacional e estadual, também é outra alternativa. A partir da virada do ano teremos as definições.


Condenada por nomear parentes

A 4ª Câmara do Tribunal de Justiça de SP condenou a ex-prefeita Rosa Caldeira por nepotismo. Ela nomeou quatro parentes (duas filhas, o genro e o cunhado) para cargos comissionados durante a gestão 2013 a 2016 frente à Prefeitura de Valentim Gentil. Ela terá que restituir quatro vezes o valor da seu remuneração e teve os direitos políticos suspensos por três anos, mesmo período de restrição para contratar com poderes públicos. Ainda cabe recurso, mas a condenação colegiada a impede de participar da eleição.


A 1ª aprovação após quatro anosA primeira prestação de contas com parecer favorável do Tribunal de Contas do Estado-TCE desde 2013 (primeiro ano do segundo mandato de Ana Bim), acabou sendo aprovada por unanimidade na sessão da última terça, 17, na Câmara. Relativa ao ano de 2017 do governo André Pessuto (na foto com o assessor Cássio Araújo e o deputado estadual Itamar Borges-MDB), ela tinha apontamentos de déficit orçamentário e de dívidas não quitadas com a previdência municipal. Ambas foram resolutas em 2018.


Temporada de devoluçõesFinal de ano chegando e com ele a abertura da temporada de devolução de recursos dos Legislativos Municipais para as Prefeituras. Um dos primeiros a quantificar foi o de Fernandópolis que irá restituir R$ 1,1 milhão para o prefeito André Pessuto, conforme afirmou o presidente Ademir de Almeida (foto). Em 2018 o valor foi superior - R$ 1,5 milhão -, mas obras na sede da Câmara Municipal fizeram com que o valor final caísse. Na região, outros parlamentos preparam ações similares.



Brasil & mundo

Filha de Lula: 100% de aumento no SenadoLurian Cordeiro Lula da Silva, filha do ex-presidente Lula, terá novo emprego e um aumento de 100% na virada do ano. Ela sai da Assembleia Legislativa do Rio onde ganha R$ 5,7 mil e irá para o gabinete do senador petista Rogério Carvalho, onde terá salários de R$ 10,7 mil.


Justiça suspende bônus da Assembleia de SP: R$ 10 milhões a título de gratificação de NatalA melhora no índice de moralidade dos políticos parece uma dança de salão: um passo para frente, dois para trás. Pois não é que a Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo presidida pelo deputado tucano Cauê Macris iria pagar um bônus natalino para cada um de seus servidores. A medida não engloba os deputados, mas custaria R$ 10,1 milhões dos cofres públicos. No total, os 3.266 servidores públicos vinculados ao Parlamento estadual receberiam R$ 3,1 mil cada. A Justiça estadual, através do Tribunal de Justiça concedeu liminar na segunda, 16, e suspendeu o esdrúxulo ato legislativo.


Não vão encontrar nada, diz advogado do “01”Em meio às buscas judiciais em 24 endereços do clã Bolsonaro, principalmente nos ligados ao senador Flávio, o “Filho 01”, desencadeadas na quinta, 18, o advogado Frederick Wassef afirmou que não teme a ação do Ministério Público do Rio: - não vão encontrar nada ilegal contra o Flávio, cravou.


2ª maior concentração de renda do mundoApenas o Catar supera o Brasil, em todo mundo, em concentração de renda, informou a ONU. Os 10% mais ricos do país concentram 41,9% da renda brasileira. O terceiro colocado é o Chile, considerado até pouco tempo atrás (antes das manifestações), como exemplo para a equipe econômica atual.


últimas