81º ANIVERSÁRIO

A Capital Solidária sofre, sangra e chora, mas irá sobreviver à pandemia

A Capital Solidária sofre, sangra e chora, mas irá sobreviver à pandemia

Quiçá nos encontremos no 82º aniversário com muitas histórias e vitórias a celebrar

Quiçá nos encontremos no 82º aniversário com muitas histórias e vitórias a celebrar

Publicada há 1 semana


Vistá aérea do centro de Fernandópolis. Foto: fernandopolis.sp.gov.br

A Capital Solidária sofre, sangra e chora, mas irá sobreviver à pandemia

Hoje, 22 de Maio de 2020, era para ser um dia de festas. Ontem o show seria de Marília Mendonça; hoje da dupla Henrique & Juliano e amanhã Léo Santana e o aguardadíssimo DJ Alok. Isso afora eventos que certamente a Prefeitura promoveria. Infelizmente não será. Premidos pela crise sanitária de um lado e pela econômica de outro, encontramo-nos encurralados em busca de saídas e respostas inexistentes. Conciliar o imperioso isolamento social com normalidade nas atividades econômicas é impossível. Com celebrações públicas então... Beira o insulto! Resta-nos somente desejar à Capital Solidária, que tantos bons exemplos têm proporcionado neste crítico período de nossa história, e a toda sua população, que possamos no encontrar no 82º aniversário com muitos bons relatos para contar e muitas vitórias a celebrar. Sofreremos, sangraremos, choraremos, mas sobreviveremos!


Quer ler a Coluna Entrelinha na íntegra?

É só clicar aqui: http://oextra.net/23286/fernandopolis-a-capital-solidaria-sofre-sangra-e-chora-mas-ira-sobreviver-a-pandemia 



últimas