NÚMEROS

UNICEF revela baixa histórica de mortalidade infantil no Brasil

UNICEF revela baixa histórica de mortalidade infantil no Brasil

Os dados são do Relatório 2020 de Mortalidade Infantil do UNICEF

Os dados são do Relatório 2020 de Mortalidade Infantil do UNICEF

Publicada há 5 dias

Apesar das melhoras nos números, o Brasil continua na média entre seus vizinhos na América do Sul - Foto: Agência Brasil

Da Redação

Os dados são do Relatório 2020 de Mortalidade Infantil do UNICEF, divulgado na semana passada. O documento traz três categorias de idade. Na primeira, neonatais, que são mortes entre o parto e o primeiro mês devida, o Brasil apresentou 7,9 mortes a cada mil nascimentos em 2019.

Em 1990, essa taxa era de 25,3. Na segunda categoria, crianças de até cinco anos, a taxa caiu de 62,9 para 13,9. A queda entre os adolescentes até 20 anos (terceira categoria) caiu menos. Em 1990 era de 7,6 e no ano passado, 7,1.

Apesar das melhoras nos números, o Brasil continua na média entre seus vizinhos na América do Sul e é o país do continente que apresenta a terceira maior taxa de mortalidade de adolescentes, ficando a frente apenas da Guiana (8,6) e da Venezuela (12,6). Este índice também é o único que coloca o país abaixo da média quando comparado ao resto do mundo. 

Ao todo, o estudo da UNICEF registra dados de 195 países e, quando considerado apenas a taxa de mortalidade de adolescentes, ficamos em 12º lugar, abaixo do Irã (6,5) e acima da Guatemala (8.4). A melhora nos números do Brasil acompanha uma queda generalizada em todo o mundo. 

Segundo a UNICEF, as taxas de mortalidade globais foram de 17 para mortes neonatais, 5,2 para crianças de até cinco anos e 18 para crianças e jovens de até 24 anos.


Fonte: sbtinterior.com

últimas