ENTRELINHAS

Turmalina é a cidade que mais vacina na região; dentre as maiores, Santa Fé lidera

Turmalina é a cidade que mais vacina na região; dentre as maiores, Santa Fé lidera

E mais! Sem Hospital de Campanha e sem novos leitos! Saldo parcial? 33 óbitos

E mais! Sem Hospital de Campanha e sem novos leitos! Saldo parcial? 33 óbitos

Publicada há 1 semana

Turmalina é a cidade que mais vacina na região; dentre as maiores, Santa Fé lidera

Dados divulgados pelo Governo Estadual e totalizados às 15h30 de quinta-feira, 01. Imagem: Vacinômetro SP

A cidade que mais vacina na região, proporcionalmente ao número de habitantes, é Turmalina.

O dado advém de pesquisa no site oficial Governo paulista, através da Secretaria de Estado de Saúde, que coloca como o município mais eficaz até agora, o de Flora Rica, com 27,6% da população de 1.430 habitantes, já imunizada.

Turmalina, com 1.773 moradores, tem 399 imunizados, perfazendo um total de 23,5% que foram vacinados; a segunda colocação está com Indiaporã, com 18,2% dos habitantes vacinados (de um total de 3.886), seguida de Santa Fé do Sul, que também é a líder dentre as de maior porte (com 32.563 moradores), tendo imunizado 5.476 pessoas, correspondendo a 16,8% da população.

Considerando as maiores da região, Rio Preto, com 464.983 moradores, vacinou 13,5%, o correspondente a 62.922; Jales 15,6% dos 49.201 moradores (7.690) e Votuporanga 14,8%, o que representa 14,151 vacinados de um total de 95.338.

Fernandópolis surge com 16,2% de imunizados, o que representa 11.268 dos seus 69.402 habitantes.


Sem Hospital de Campanha e sem novos leitos! Saldo parcial? 33 óbitos

Hospital de Campanha em Votuporanga: instalação no estacionamento da Santa Casa. Imagem: P.M. de Votuporanga

A Santa Casa conseguiu receber seus atrasados. Ótimo, mas isso nada mais é que obrigação. Quem deve tem que pagar e não se pode barganhar, sobretudo com vidas, para cumprir uma obrigação! Eis o saldo positivo! Talvez o único desse imbróglio.

Do outro lado, o negativo, ficamos sem as 23 novas vagas para pacientes com Covid-19, que poderiam ter sido abertas pelo Hospital de Campanha e sem novos leitos na Santa Casa também. E o saldo dessa vacância? Quinze mortes nas portas (figura de linguagem, obviamente) da UPA de Fernandópolis, com atendimento inadequado, apesar dos desmedidos esforços dos profissionais que lá laboram.

E tem mais!

Outros 18 pacientes, alocados na Santa Casa, também se foram, perfazendo de Março, com 33 óbitos, o mês mais fatal da pandemia por aqui.

Esse episódio, daqui há anos, será rememorado como um dos mais crassos erros já ocorridos por aqui.

De um lado, o irredutível governo estadual, capitaneado por João Doria e suas infindáveis OSS´s contratadas, que exigiu a instalação do hospital provisório no Centro de Reabilitação Lucy Montoro. Errado!

De outro a política fernandopolense (parcial) batendo o pé para que migrasse até as instalações (prontas) da Santa Casa. Certo!

O Estado, por um motivo ou outro, não aceitou. O município foi incapaz de mediar uma alternativa.

Faltou uma voz com coerência que encontrasse uma solução intermediária, que até mesmo acordasse com o Estado, permitisse a abertura das vagas no “Lucy” e, para evitar a corrupção (por enquanto apenas uma possibilidade) empreendesse uma exemplar fiscalização nas contas e repasses. Qualquer solução seria melhor que... nada!

A história perpetuara essas 33 mortes e outras tantas que advirão no próximo mês. Muitas delas (que seja apenas uma) poderiam ter sido evitadas. Se todas eram inevitáveis, mereciam, no mínimo, um atendimento mais digno.

Enquanto isso, Cabo Valter, vice-prefeito de Votuporanga, segue, juramentado, afirmando que as 23 vagas que serão abertas pelo Hospital de Campanha de lá, nada tem a ver com aqui.

Ótimo! E parabéns!

E se tiver, também não há nada de errado. Aproveitaram uma oportunidade.

A primeira Comissão Processante das novas gestões?

A presidente Monica Vieira. Acusação de receber benefícios municipais irregularmente. Foto: Divulgação C.M. de Macedônia

E deve surgir na próxima segunda-feira, 05, durante sessão ordinária do Legislativo macedoniense a primeira Comissão Processante dos atuais mandatários na região. Ao menos é a expectativa que deflui dos trabalhos da Comissão Especial de Inquérito (CEI) que avaliou denúncia contra a vereadora e presidente Monica Vieira, acusada de residir num imóvel pertencente à Prefeitura e de ter as contas de água e energia elétrica quitadas pelo município.

O Relatório Final da CEI deve pedir sua punição e, a abertura de uma CP deve ser votada. Se aprovada, abre-se um processo legislativo que, em última hipótese e como punição extrema, pode resultar na cassação do mandato da presidente.

Monica se defende afirmando que, à época, realmente precisava da casa e que tinha salário de R$ 467,00, fruto de trabalho como braçal.

CDHU anuncia a construção de 1.623 novas moradias; 756 na região    

O secretário de Habitação Flávio Amary anunciou na tarde desta quarta-feira, 31, novos investimentos na área no Estado, com a previsão de construção de 1.623 novas moradias do Programa Nossa Casa - CDHU, em 20 cidades nas regiões administrativas de Araçatuba e São José do Rio Preto. A informação foi publicada, com exclusividade, na Coluna .Inside.

Na macrorregião de Rio Preto, foram contempladas as seguintes cidades, num total de 756 unidades:

• Bady Bassit (115), Bálsamo (20), Cosmorama (54), Estrela D'Oeste (53), Icém (140), Indiaporã (10), José Bonifácio (18), Pedranópolis (48), Planalto (83), Rubinéia (60), Sales (20), Santa Fé do Sul (52), Turmalina (26) e União Paulista (57).

Na área administrativa de Araçatuba (867 casas):

• Auriflama (300 unidades habitacionais), Castilho (128), General Salgado (70), Mirandópolis (259), Nova Independência (30) e Valparaíso (80).

Para conferir a matéria na íntegra, clique aqui.

PIB PAULISTA: + 0,5%

De acordo com o Seade, entre os meses de dezembro e janeiro, o Produto Interno Bruto – PIB paulista cresceu 0,5 % com evolução positiva no setor da indústria (2,5%) e decréscimo nos serviços (-0,4%) e agropecuária (-4,0%). Na comparação com igual mês do ano anterior, apresentou acréscimo de 3,9%, com aumento na indústria (8,0%), nos serviços (3,6%), e recuo de -10,5% na agropecuária.

CONSTRUÇÃO CIVIL EM ALTA

A previsão é da Câmara Brasileira da Indústria de Construção: após recuar 2,8% em 2020, em meio à pandemia e na onda do desemprego, o setor deve avançar 4% neste ano. Dados do Caged de 2020 mostram que, mesmo no negativo, a construção civil gerou 17 mil vagas de empregos.

ESQUECIMENTO DE R$ 162 MILHÕES

Ou é muito esquecido, ou perdeu o bilhete ou, pode ter sido uma das milhares vítimas da Covid-19. Certo é que o ganhador (ou ganhadores) da Mega Sena da Virada perderam ontem, 01, o direito de retirarem o prêmio de R$ 162,2 milhões. É o maior valor já "esquecido" das histórias da loterias do país. Duas apostas acertaram as seis dezenas do concurso, o maior da história. O outro vencedor, um apostador de Aracaju (SE), já retirou o dinheiro.

"Em outros termos, é particularmente excessiva, no ponto, a proibição irrestrita de realização de eventos religiosos".

Do procurador geral da República, defendendo, no Supremo Tribunal Federal, a suspensão de decretos que proíbam cultos e missas no país e liberando a realização de cultos, missas e atividades religiosas, justamente no momento com maior número de mortes na pandemia, com diárias de óbitos a caminho dos 5 mil diários.

3 de abril é o 93.º dia do ano no calendário gregoriano (94.º em anos bissextos). Faltam 272 para acabar o ano. É o Dia Nacional da Verdade

Acontecimentos:

1043 — Eduardo, o Confessor é coroado rei da Inglaterra.

1493 — Cristóvão Colombo é recebido em Barcelona pelos Reis Católicos após a viagem de descoberta da América.

1882 — Velho Oeste: Jesse James é morto por Robert Ford.

1919 — Primeira edição do Jornal do Commercio circula em Recife, Pernambuco, Brasil.

1948 — O presidente dos Estados Unidos Harry S. Truman assina o Plano Marshall, que autoriza 5 bilhões de dólares em ajuda para 16 países.

1968 — Martin Luther King Jr. (foto abaixo) profere seu discurso I've Been to the Mountaintop.

1973 — Martin Cooper da Motorola faz a primeira chamada de telefone móvel portátil para Joel S. Engel da Bell Labs, apesar de ainda levar mais dez anos para que o Motorola DynaTAC se tornasse o primeiro telefone a ser lançado comercialmente.

1981 — O Osborne 1, o primeiro microcomputador portátil comercialmente bem-sucedido, é lançado pela Osborne Computer Corporation.

2007 — O TGV atinge a velocidade de 574,8 quilômetros por hora, batendo o recorde mundial de velocidade de trens sobre linhas.

2014 — Papa Francisco assina o decreto que proclama a santidade do Padre Anchieta.

2016 — Panama Papers, um vazamento de documentos legais, revela informações sobre 214.488 empresas offshore.

2017 — Uma bomba explode no sistema de metrô de São Petersburgo, matando 14 pessoas e ferindo várias outras.

Nascimentos:

1461 — Ana de França, duquesa de Bourbon (m. 1522).

1783 — Washington Irving, escritor estadunidense (m. 1859).

1798 — John Banim, escritor e dramaturgo irlandês (m. 1842).

1917 — Jaime de Sá Meneses, médico, biógrafo e historiador brasileiro (m. 2001).

1924 — Marlon Brando (foto abaixo, em "O poderoso chefão"), ator norte-americano (m. 2004).

1942 — Ademir da Guia, ex-futebolista e político brasileiro.

1958 — Alec Baldwin, ator estadunidense.

1961 — Eddie Murphy, ator estadunidense.

1969 — Luiz Philippe de Orléans e Bragança, político, cientista político e empresário brasileiro.

Falecimentos:

1203 — Artur I, Duque da Bretanha (n. 1187).

1253 — Ricardo de Chichester, bispo de Chichester (n. 1197).

1287 — Papa Honório IV (n. 1210).

1882 — Jesse James, criminoso norte-americano (n. 1847).

1971 — Manfred B. Lee, escritor norte-americano (n. 1905).

1973 — Theo Dutra, jornalista, poeta e advogado brasileiro (n. 1948).

1990 — Sarah Vaughan, cantora norte-americana (n. 1924).

1991 — Graham Greene, escritor britânico (n 1904).

1994 — Agostinho da Silva (foto abaixo), filósofo português (n. 1906).

2004 — Bibi Vogel, atriz brasileira (n. 1942).

2005 — Régis Cardoso, ator e diretor de televisão brasileiro (n. 1934).

2009 — Márcio Moreira Alves, jornalista e político brasileiro (n. 1936).

últimas