GERAL

Governo do Estado inicia fase vermelha da operação SP Sem Fogo contra incêndio em matas

Governo do Estado inicia fase vermelha da operação SP Sem Fogo contra incêndio em matas

Largada da principal etapa da iniciativa foi feita no Parque Estadual do Juquery

Largada da principal etapa da iniciativa foi feita no Parque Estadual do Juquery

Publicada há 1 mês

Da Redação 

O Governo de São Paulo deu início nesta terça-feira (4) à fase vermelha da Operação SP Sem Fogo. A ação intensifica os trabalhos para prevenir e combater focos de incêndio em áreas de mata durante o período mais seco do ano, que vai de junho a outubro.

Para marcar o início da principal fase da operação, a gestão paulista promoveu um Dia de Campo no Parque Estadual do Juquery, em Franco da Rocha, na região metropolitana de São Paulo, para a apresentação de ações, equipamentos e atividades de conscientização de riscos e impactos causados pelo fogo. O local foi cenário de um grande incêndio em 2021, após a queda de um balão.

Ao todo, a SP Sem Fogo mobiliza 4,7 mil profissionais, entre bombeiros militares, civis, PMs ambientais, agentes da Defesa Civil, brigadistas, voluntários e parceiros. Há ainda 1,5 mil equipamentos à disposição, com investimento estadual de R$ 72,9 milhões em aquisição de materiais e reforço de pessoal.

Para a fase vermelha da operação, a Secretaria de Meio Ambiente, Infraestrutura e Logística (Semil), por meio da Fundação Florestal, contratou temporariamente 114 bombeiros civis para atuação em unidades de conservação até novembro. Também houve aquisição de equipamentos de proteção individual (EPI), como calças, gandolas, botas antichamas, máscaras, luvas e óculos.​

A pasta ainda comprou cinco novos tratores, 27 roçadeiras, seis cabines de trator, cinco plainas dianteiras e cinco lâminas traseiras de arrasto, além de sete novos kits de tanque rígido e motobomba para o combate inicial aos focos de incêndio.

Já a Secretaria da Segurança Pública comprou 80 novas viaturas para reforçar a frota de quase 500 veículos da PM Ambiental, que terá um efetivo de 1,7 mil agentes na operação. O Corpo de Bombeiros também vai disponibilizar 800 agentes e 280 veículos, além de 30 drones e 60 sopradores a combustão recém-adquiridos.

A Defesa Civil do Estado também contratou 1.220 horas de voo de aviões de asa-fixa para combate aéreo a incêndios em diferentes regiões do território paulista. Em maio, o órgão ainda promoveu oficinas de treinamento para cerca de 2 mil pessoas, entre voluntários, agentes municipais de Defesa Civil e pequenos e médios agricultores.

últimas