POLÍTICA

Juiz da “Operação Hígia” e promotor que combate crime organizado comandarão Eleições 2020 em Fernandópolis

Juiz da “Operação Hígia” e promotor que combate crime organizado comandarão Eleições 2020 em Fernandópolis

Magistrado Bufulin e promotor Santa Terra dirigem a 150ª Zona Eleitoral

Magistrado Bufulin e promotor Santa Terra dirigem a 150ª Zona Eleitoral

Publicada há 6 dias

Da Coluna Entrelinhas


Juiz da “Operação Hígia” e promotor que combate crime organizado comandarão Eleições 2020 em FernandópolisBufulin e Santa Terra: a difícil missão de conduzir o processo democrático em plena pandemia

O juiz Vinicius Castrequini Bufulin, protagonista de decisões de ampla repercussão na cidade e na região, tais como as relacionadas à Operação Hígia, aquela que investiga diversas ilicitudes, dentre elas desvios de recursos e corrupção na Santa Casa de Fernandópolis, deflagrada em Fevereiro e que levou 14 acusados à prisão, ocupante da 2ª Vara da Comarca local é o juiz eleitoral encarregado pela 150ª Zona Eleitoral. Ele assumiu as funções em Novembro do ano passado e ficará no cargo até Novembro de 2021.

Na Promotoria Eleitoral está o promotor João Santa Terra, vinculado ao Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado de Rio Preto e que atuou em diversas investigações notabilizadas por aqui, dentre elas a da Máfia do Asfalto e diversas ações contra o tráfico de drogas.

À dupla fica a inédita incumbência de imprimirem, em plena pandemia, a legalidade ao processo democrático.


R$ 224,5 milhões: alívio para o Hospital de Amor

Óbvio que o valor é insuficiente para cobrir as despesas procedimentais e operacionais da Fundação Pio XII, permanecendo a necessidade de ações voluntárias e  oficiais para a manutenção da entidade, mas que ajudará – e muito – não há dúvidas.

Pois a Comissão Intergestores Bipartite-CIB, instância colegiada de decisão do SUS, com representantes da Secretaria Estadual de Saúde, liberou R$ 275 milhões para duas instituições oncológicas do interior paulista (a Pio XII e a Amaral Carvalho/Jaú – R$ 224,5 milhões e R$ 50 milhões, respectivamente). O recurso cairá em parcela única e deve ser utilizado para cobrir déficits de ambas instituições, reconhecidamente especialistas no setor de oncologia.

A frustação ficou a cargo da Funfarme, que administra o Hospital de Base de Rio Preto, maior complexo hospital do interior paulista, que, apesar das promessas do governo estadual, ficou de fora do rol dos beneficiados.


Vereadores abrem investigação no caso de construção de moradias popularesVereadores jalesenses na sessão de segunda, 27: investigações aprovadas por 10 votos. Foto: Câmara Municipal de Jales

Após encerrarem a última Comissão Especial de Investigação-CEI sem que uma única testemunha fosse ouvida, a Câmara jalesense decidiu abrir nova comissão, desta vez destinada a apurar eventuais ilicitudes na construção de casas populares do Conjunto “Honório Amadeu”. As investigações abrangem um período um tanto quanto dilatado: de 2012 a 2019 e tem como fundamento cobranças de comissões de até 5% para um ex-vereador (que teria ligações familiares distantes com o atual prefeito Flá Prandi) facilitar a tramitação de propostas referentes à obra.

Há quem aposte que não resultará em nada; outros, tais como os edis Macetão, Tupete e Zanetoni, que os trabalhos da CEI podem trarão outras revelações surpreendentes.


Governo pode liberar cassinos e beneficiar instâncias turísticas

Uma das medidas em fase final de estudo para ser implantada no período pós-pandemia é a liberação de cassinos e jogos de azar no país. A previsão é que o projeto injete mais de R$ 40 bilhões na economia e que somente instâncias turísticas com resorts poderiam instalá-los. O ministro do Turismo Marcelo Álvaro Antônio é um dos principais defensores da medida que tem o presidente a apoiá-lo. O problema está na bancada Evangélica que está com Bolsonaro e é contrária ao projeto.

Um projeto de lei, que está pronto para ser avaliado na Câmara dos Deputados, poderão abrir as portas somente três cassinos por estados. Ainda assim, os estados necessitam ter mais de 25 milhões de habitantes. Em locais com menos de 25 milhões de habitantes, a liberação será de apenas um cassino.

Estudo aponta que com o jogo do bicho, cassinos, jogos eletrônicos, jogos online, caça-níqueis e bingos podem gerar 600 mil empregos para o país e cerca de R$ 15 bilhões anualmente de impostos.


E falando em liberação de cassinos, Olímpia de olhoVista área do Thermas dos Laranjais que programa volta no dia 18. Imagem: Divulgação

Numa análise bem extensiva e sem levar em consideração alguns dos itens supramencionados, a região tem potenciais pretendentes a sediar tais casas de jogos. Em Fernandópolis há o Água Viva Termas Clube, que anos atrás apostava em similar liberação; Santa Fé do Sul é uma instância turística e também poderia ter pleito similar, mas a maior candidata, disparada, é Olímpia, com seus parques temáticos. Aliás, o ranking da TEA/AECOM (Themed Entertainment Association), entidade que quantifica visitações de parques temáticos mundo afora apontou que o Thermas dos Laranjais, com 1,8 milhão de visitantes no ano passado, continua sendo o parque mais visitado da América Latina e o 5º do mundo. Já o Hot Beach, inaugurado em 2017, recebeu 608 mil visitantes em 2019, um crescimento de 31,6% em comparação a 2018.

Em tempo, o Hot Beach – o parque aquático e os três resorts - tem previsão de reabertura para 18 de Setembro, uma sexta-feira.


Campus local da Universidade Brasil em FernandópolisFelipe Sigollo, reitor da Universidade Brasil que busca recuperar a imagem da instituição. Foto: Divulgação

E a Reitoria da universidade, que atende a quatro campi (Campus Fernandópolis, Campus Descalvado, Campus Itaquera e Campus Mooca), além do ensino à distância, estará concentrada na unidade de Fernandópolis.

A medida entra em vigor na quarta, 29 e tem por finalidade intensificar a presença física do reitor Felipe Sigollo e equipe no local, acompanhando de perto as mudanças e os problemas dos alunos do curso de Medicina e não há prazo determinado de duração da ação.

Recentemente Sigollo concedeu entrevista exclusiva ao “O Extra.net” relatando os principais desafios e ações que está enfrentado e também comentou sobre as ações judiciais contra o curso, a operação da Polícia Federal e sobre a reputação da Universidade Brasil. Clique aqui para ler.


- Fechamento de empregos formais começa a diminuir. Pode ser um dado casual, assim como uma tendência. Acompanhemos os próximos meses. Certo é que segundo o Ministério do Trabalho, Fernandópolis perdeu “apenas” 71 empregos formais (272 admissões contra 343 demissões). Em Abril foram fechados 411 postos e em Maio 296. O saldo anual é de -191.

- Bolsonaro: denúncia por genocídio no Tribunal Internacional. Eram fadas cantadas! Pois o presidente foi denunciado por crimes contra a humanidade e genocídio no Tribunal Penal Internacional, com sede em Haia. A queixa crime foi da Rede Sindical Brasileira Unisaúde, entidade que representa mais de um milhão de trabalhadores do setor, baseada nas “falhas graves e mortais” no combate à pandemia. O órgão decidirá se recebe ou não a denúncia.

- E por falar nisso... Lembram-se do Noronha? Aquele ministro do Superior Tribunal de Justiça-STJ, que, contrariando decisões próprias anteriores (negou 96,5% dos 725 pedidos) e normativas do próprio STJ, autorizou a prisão domiciliar para Fabrício Queiroz e sua esposa que estava foragida. Pois, com 63 anos e no grupo de risco João Otávio Noronha testou positivo para o coronavírus.

- Vinholi em alta com Doria e com novo escritório. O secretário de Desenvolvimento Regional terá, brevemente, novo endereço para despachar com políticos da região noroeste. Um prédio situado na confluência das avenidas Mário Andreazza e Floriano André Cabrera, próximo ao entroncamento da Washington Luís com a BR-153, cedido pelo Departamento Estadual de Rodagens-DER será uma espécie de centro de atendimento público do secretário catanduvense.

- Superávit maior que o de 2019. Os dados são do Ministério da Economia: o superávit da balança comercial brasileira no acumulado deste ano passou a ser maior do que o registrado no mesmo período de 2019. O saldo positivo da balança comercial (exportações menos importações) somou US$ 28,749 bilhões, contra US$ 27,978 bilhões no mesmo período de 2019 – uma alta de 2,8%. A expectativa é de que o superávit seja de US$ 55 bilhões neste ano. Em 2019 foi de US$ 46,674 bilhões.

- Faltarão mesários em Novembro? Eis o temor da Justiça Eleitoral. Precisando arrebatar um exercito de 2 milhões de colaboradores – dentre voluntários e convocados – o Tribunal Superior Eleitoral-TSE teme uma onda de atestados médicos e judicialização das convocações em virtude da pandemia. Chamamento de funcionários públicos, universitários e até de membros das Forças Armadas está em estudo.


"O presidente fez duas apostas arriscadas: que a covid seria uma "gripezinha" e, caso não fosse, que a população ficaria mais insatisfeita com seu governo por conta de uma economia na lama do que por dezenas de milhares de mortos". Do colunista da Folha e do UOL, em artigo publicado na terça-feira, 28, lembrando que, do ponto de vista frio e calculista, ele tinha certa razão - uma vez que baixa indignação por mais de 87 mil mortos não está à altura de um povo que se acha solidário. O problema é que esse cálculo egoísta, pensando em sua reeleição, piorou a situação.



últimas