POLÍCIA

GOE prende quadrilha que vendia fertilizantes falsos na região

GOE prende quadrilha que vendia fertilizantes falsos na região

O fertilizante vendido foi comercializado abaixo do valor de mercado

O fertilizante vendido foi comercializado abaixo do valor de mercado

Publicada há 4 semanas

Da Redação

A Polícia Civil, por meio do Grupo de Operações Especiais (GOE) da Deic rio-pretense, participou da Operação Deméter, comandada pela Civil de Goiás na manhã desta quarta-feira, 12. 

Segundo a delegacia, após investigações, foi constatado que uma quadrilha especializada estaria comercializando fertilizantes MAP 11.52 do tipo fosfatado, contrafeitos; e para tal finalidade os criminosos abriram empresas de fachada. 

O fertilizante vendido foi comercializado abaixo do valor de mercado e para justificar o grupo alegava que era porque o adubo era importado e deveria ser retirado no Porto de Paranaguá/PR. 

Ocorre que, após testes em laboratório, alguns produtores descobriram que o adubo não era fertilizante. Entretanto, muitos agricultores não realizaram testes, não levantando suspeitas e certamente enfrentaram grande queda na produtividade, visto ser fundamental a testagem de adubos nas lavouras de grãos do país. O golpe foi praticado em vários estados. 

De acordo com a Civil, os agentes passaram por várias cidades aonde supostamente a organização criminosa agiu, como Curitiba, Fazenda Rio Grande, Colombo e Paranaguá, todas no Paraná. No estado de São Paulo, as equipes se dividiram em Rio Preto, Sumaré e Poá. 

No total, foram cumpridos sete mandados de busca e seis de prisão preventiva. Em Rio Preto, o GOE foi até uma casa em um condomínio da Região Leste e prendeu um empresário de 27 anos. Ele foi conduzido à Deic e teve sua prisão formalizada. 

Ainda segundo eles, esse tipo de operação é praticado com certa periodicidade pelas equipes da Deic para desarticular empresas e pessoas físicas envolvidas nesse tipo de crime. Eles ainda ressaltaram que os produtores devem redobrar os cuidados na aquisição de insumos agrícolas sempre efetivando testes e, diante de fraudes sinalizar as autoridades.

últimas