GERAL

Detran-SP triplica ações contra desmanches em 2024

Detran-SP triplica ações contra desmanches em 2024

Neste ano foram cerca de 800 ações realizadas, contra 249 operações no mesmo semestre de 2023, aumento de 220%

Neste ano foram cerca de 800 ações realizadas, contra 249 operações no mesmo semestre de 2023, aumento de 220%

Publicada há 4 dias

Da Redação

O Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo (Detran-SP) tem ampliado as operações contra o comércio ilegal das chamadas “peças de sangue”, como são conhecidas as peças vendidas de modo ilegal por desmanches de veículos que alimentam uma sequência de crimes. As ações mais que triplicaram. No primeiro semestre do ano passado, foram contabilizadas 249 operações, número ultrapassado com folga pelas cerca de 800 ações realizadas de janeiro a junho de 2024, um aumento de 220%.

As operações são realizadas em todo o estado, com apoio das forças de segurança pública: as Polícias Civil e Militar, as Guardas Civis Municipais e a Vigilância Ambiental. Os desmontes autuados respondem a processo administrativo instaurado pelo Detran-SP, órgão vinculado à Secretaria de Gestão e Governo Digital (SGGD), do governo paulista, e ficam sujeitos às penalidades previstas na Lei Federal 12.977/2014. As punições vão de multa a interdição do estabelecimento e perda do material nele encontrado.

Com a Polícia Civil, foi desbaratado um estoque clandestino avaliado em R$ 20 milhões no final de maio, em Osasco, na Grande São Paulo. Destinadas a veículos de luxo importados como Ferrari, Porsche e Ford Mustang, as peças, que iam de faróis a motores, não tinham cadastro, documentação ou origem comprovada. A loja, credenciada junto ao Detran-SP, foi inspecionada a partir de uma denúncia motivada por anúncios online de autopeças para veículos importados com valor muito abaixo dos praticados no mercado.

Já no dia seguinte, também com o apoio da Polícia Civil e novamente em Osasco, foi autuado e lacrado um desmanche irregular que estava em processo de credenciamento junto ao Detran-SP e, por isso, não poderia estar funcionando. Nele, foram encontradas centenas de faróis e portas de carro. As peças – novas e usadas – estavam sem o selo de rastreabilidade, que permite checar sua procedência. Assim como no caso dos carros de luxo, o proprietário do local foi preso em flagrante e levado para delegacia.

últimas