BARREIRAS

Cadeirante denuncia falta de acessibilidade no Recinto da Expo

Cadeirante denuncia falta de acessibilidade no Recinto da Expo

Dificuldade para entrar, para se locomover e para usar os sanitários

Dificuldade para entrar, para se locomover e para usar os sanitários

Publicada há 4 semanas

Clique na imagem para assistir o vídeo completo

Da Redação

O cadeirante Flávio Sant´Anna denunciou a dificuldade (quase que impossibilidade) que encontrou para adentrar no Recinto de Exposições Percy Waldir Semeghini, em Fernandópolis e também em utilizar suas dependências, em especial os sanitários.

Ele publicou vídeo apresentando as barreiras que ele e todos os demais deficientes físicos enfrentam e afirmou que houve um retrocesso nessa área nos últimos dez anos.

Os fatos ocorreram na noite da última quarta-feira, 22, dia de aniversário do município.

"Depois de 10 anos, a Exposição de Fernandópolis, um evento que sempre adorei."

Há 10 anos, a acessibilidade para cadeirantes era excelente: banheiros adaptados, entrada fácil e um ambiente acolhedor. Porém, infelizmente, a experiência de Quarta-feira foi bem diferente.

Tive dificuldades para entrar, pois as catracas e as grades laterais me impediram. O pessoal da portaria queria que eu entrasse por outra entrada, a mais de 500 metros de distância, mesmo com meu carro já estacionado na portaria onde eu estava. Isso significaria dar a volta no recinto, somando mais de 1 km de ida e volta para uma pessoa cadeirante.

Fiquei 10 minutos discutindo até conseguir entrar, e essa dificuldade acabou estragando um dia que devia ser de alegria com minha família.

É triste ver como a acessibilidade retrocedeu em eventos tão importantes."


últimas