POLICIAL

Corpos de pai, mãe e filha desaparecidos são encontrados em Votuporanga

Corpos de pai, mãe e filha desaparecidos são encontrados em Votuporanga

Pai teria cerca de 30 processos e estava em liberdade condicional

Pai teria cerca de 30 processos e estava em liberdade condicional

Publicada há 5 meses

Local onde os corpos foram encontrados. Foto: Diário de Votuporanga

Da Redação

Foi encontrado em um canavial, próximo à Estrada Rural do ‘27’, na área do município de Votuporanga, os corpos da família olimpiense que estava desaparecida desde quinta-feira, 28. A localização foi na via que liga Votuporanga a Sebastianópolis do Sul, no acesso à Comunidade Nova Vida e ao Bairro do Cruzeiro.

Há sinais de execução com armas de fogo, sendo que duas vítimas estavam dentro do veículo (a mãe e a filha) e outra caída fora do carro (o pai).

As Políciais Militares, Civil e Científica estão nesse momento no local em busca de provas que possam identificar a autoria do assassinato.

Há informações de que o pai – Anderson Givago Marinho – possui cerca de 30 processos em curso na Justiça, vários deles por tráfico de drogas, sendo que ele cumpria sentença em regime de liberdade condicional.

O Caso

A Polícia Civil do Estado de São Paulo (PC-SP), através de policiais da região do Deinter-5 de São José do Rio Preto tenta esclarecer o misterioso desaparecimento de uma família ocorrido na última quinta-feira, 28/12/2023.

Mãe, pai e filha que estão desaparecidos. Foto: Reprodução / Facebook

Segundo informações do Boletim de Ocorrência, Anderson Marinho, de 35 anos (o pai), acompanhado de Mirele Tofalete, de 32 anos (a mãe) e da filha Isabelly, de 15 anos, saíram de Olímpia com destino a Rio Preto para comemorarem, em um almoço, o aniversário da filha, num trajeto de pouco mais de 40 quilômetros.

A partir das 14h00 desse dia, ocorreu a última comunicação com a família quando Anderson e Mirele pararam de responder e visualizar mensagens enviadas por amigos e familiares. À noite, os celulares do casal e da filha foram desligados, e as chamadas passaram a ser direcionadas para a caixa postal.

Desde então eles não fizeram mais qualquer tipo de contato com amigos ou familiares nem retornaram à residência, fazendo com que o caso fosse registrado na Delegacia de Polícia na sexta-feira, 29.

A única pista até o momento é de que o carro da família foi registrado por um radar próximo à cidade de Mirassol, 15 km à frente de Rio Preto, já fora do trajeto previamente planejado.

Atualizada às 21h33 de 01/01/2024.

últimas