JUSTIÇA

Justiça afasta dois cuidadores da Cofasp, acusados de agressões a crianças abrigadas

Justiça afasta dois cuidadores da Cofasp, acusados de agressões a crianças abrigadas

Agressões orais (bullying) e uso de arma de choque

Agressões orais (bullying) e uso de arma de choque

Publicada há 2 meses

Da Redação

Após pedido de medidas protetivas por parte do Ministério Público Estadual de São Paulo (MPESP), a Justiça, através da Vara da Infância e da Juventude de Fernandópolis, determinou o afastamento de dois cuidadores que trabalham na Comunidade das Famílias São Pedro (Cofasp) de Fernandópolis.

Eles foram afastados das funções após denúncia de bullying (agressões orais contra crianças) e de uso de uma arma de choque contra abrigados. Uma das acusadas pelas agressões tem 58 anos e o outro 27 anos.

Um Boletim de Ocorrência denunciando a situação foi registrado na Delegacia de Polícia de Fernandópolis em fevereiro, sendo que o Conselho Tutelar também trabalha no caso.

Há depoimento de uma criança que, após sofrer agressões, fugiu da instituição e se abrigou na casa do pai. Também há relatos de que uma cuidadora ofendia criança de sete anos, chamando-a de obesa e afirmando que atrapalharia a adoção da irmã.

Investigação aberta na Polícia Civil local busca comprovações das acusações e de autoria.

Outro lado

A Comunidade das Famílias São Pedro (Cofasp) afirmou, em Nota, que os cuidadores acusados ficarão afastados até a conclusão das investigações.

 A Cofasp local cuida de crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social, sem que tenham cometido infrações. Eles são acolhidos por meio de determinação judicial e permanecem na casa temporariamente, em tempo integral, enquanto se buscam alternativas de retorno ao convívio familiar ou família substituta, a partir de guarda ou adoção.

últimas